::::::::::::::::::::Eduardo Aroso
Rainha Santa
AQUI
Todos os dias uma rosa se dispõe
A beijar a cidade.
De noite vigiou-se no escuro
Para ser Lua e Sol
De brancura e claridade.
Mas ninguém vê quando as pétalas
Caem no puro chão.
Ninguém olha as nuvens de melodia
Que tornam apetecível
O mais estranho pão.
Coimbra (Santa Clara, 30-05-04)
 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano