A.M. GALOPIM DE CARVALHO

Rodelinhas de farinheira fritas

(a servir como entrada) 

De véspera, pique as farinheiras com uma agulha ou com um garfo de pontas aguçadas e leve-as a cozer ligeiramente sem deixar rebentar a pele. Retire-as da água, deixe-as arrefecer e coloque-as no frigorífico.

No dia seguinte, com muito cuidado, tire-lhes a pele (com o bico bem afiado da faca de cozinha, faça dois golpes superficiais todo ao comprido da farinheira, um do lado de fora e outro do lado de dentro), corte-as às rodelas com 2 a 3 mm de espessura, fite-as em óleo bem quente e abundante (como quem frita batatas) e escorra-as em papel absorvente.

A.M. Galopim de Carvalho. Professor jubilado da Universidade de Lisboa. Geólogo e escritor. Foi diretor do Museu Nacional de História Natural de Lisboa.

 
 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano